Arquivo

PM SC convoca 1.084 aprovados do último concurso


Blog Aprova Concursos – Blog Aprova Concursos
22 de fev de 2017 11:04

A Polícia Militar de Santa Catarina (PM SC) ganhará um reforço histórico de efetivo. O governador Raimundo Colombo e o vice Eduardo Pinho Moreira assinaram no início da semana em Florianópolis, a chamada de 1.084 novos policiais militares aprovados no último concurso público. O governador anunciou ainda que no segundo semestre deste ano também serão chamados novos policiais civis e técnicos do IGP e realizado um novo concurso para o Corpo de Bombeiros.

"Este é um gesto, primeiramente, de reconhecimento pelo valoroso trabalho da Polícia Militar em todo o Estado e de compromisso com a proteção da sociedade catarinense. É também uma superação do nosso governo, pois vivemos um momento difícil, com receita limitada, mas sabemos que a questão da segurança pública é o grande desafio nacional e uma prioridade de Santa Catarina. Essa é uma medida ousada, mas que se não fosse tomada agora, teria um custo muito maior no futuro", destacou Colombo.

Os novos policiais militares são os excedentes do último concurso, do qual já foram chamados 711 aprovados. Com a chamada agora de mais 1.084 policiais militares (987 homens e 97 mulheres), todos os aprovados foram convocados. Todos terão um prazo de 75 dias para se prepararem e o curso de formação terá início no dia 2 de maio, em diferentes unidades de Santa Catarina. A formatura está prevista para a primeira quinzena de dezembro, quando os novos policiais serão incorporados aos batalhões.

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Paulo Henrique Hemm, explicou que os novos profissionais serão distribuídos de acordo com critérios técnicos, como aumento populacional de cada cidade, número de ocorrências locais e demandas reprimidas. O salário inicial do policial militar em Santa Catarina é de R$ 4.850,00.

Com informações do Governo de Santa Catarina

O post PM SC convoca 1.084 aprovados do último concurso apareceu primeiro em Blog Aprova Concursos.

TRT-11 – Técnico – Prova de Administração Comentada


Estratégia Concursos – Rodrigo Rennó
22 de fev de 2017 11:32

Olá pessoal,

Segue abaixo a prova de Administração (Técnico Judiciário – Área Administrativa) do TRT-11 comentada. Para ver a prova é só clicar no link abaixo: 

Questões TRT-11 Técnico

 

Um grande abraço a todos! 

Rodrigo Rennó

rodrigorenno99@hotmail.com

www.facebook.com/profrodrigorenno/

http://twitter.com/rrenno99

www.youtube.com/user/rodrigorenno99/

The post TRT-11 – Técnico – Prova de Administração Comentada appeared first on Estratégia Concursos.

Pós-Prova CBMDF: Recurso – soldado


Blog Gran Cursos Presencial – Gilberto Galdino
22 de fev de 2017 12:38

Confira abaixo os fundamentos de recursos das questões divergentes disponibilizadas pelo professor Marcelo Freitas, para a prova do CBMDF para o cargo de Soldado.

Questão 28
Solicito a anulação da questão nº 28 da prova de conhecimento gerais do concurso público para matrícula no Curso de Formação de Praças Bombeiros Militares (CFPBM) no Quadro Geral de Praças na Qualificação Bombeiro Militar Geral Operacional do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal aplicada no dia 20/02/2017 pelo motivo que passo a expor: Com os dados fornecidos na questão não é possível calcular a velocidade angular da roda gigante, mas apenas a sua velocidade angular no ponto considerado, isto é, quando a criança está no ponto mais alto da trajetória. Esta velocidade angular só poderá ser considerada a velocidade angular da roda gigante qualquer que seja a localização da criança somente se a roda gigante estiver executando um movimento circular uniforme. Dessa maneira, reitero o pedido de anulação da questão por não conter informações suficientes para encontrar o valor solicitado.

Questão 32
Solicito a anulação da questão nº 32 da prova de conhecimento gerais do concurso público para matrícula no Curso de Formação de Praças Bombeiros Militares (CFPBM) no Quadro Geral de Praças na Qualificação Bombeiro Militar Geral Operacional do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal aplicada no dia 20/02/2017 pelo motivo que passo a expor: a questão trata do tema força magnética (força de Lorentz) que não está explicitamente previsto no conteúdo programático de física da prova de conhecimentos gerais conforme anexo I do edital nº 001 de 1º de julho de 216, publicado no DODF nº 21 de mesma data. O referido edital cita apenas campo magnético, assim entendido como o campo magnético gerado por imãs, pelo planeta Terra e por fios condutores percorridos por correntes elétricas (fios condutores retilíneos, espiras e solenoides). Em nenhum local, o edital faz referência às interações entre partículas carregadas e o campo magnético por meio de força. Dessa maneira, reitero o pedido de anulação da questão por tratar de assunto sem a devida previsão no edital do concurso.

Questão 33
Solicito a anulação da questão nº 33 da prova de conhecimento gerais do concurso público para matrícula no Curso de Formação de Praças Bombeiros Militares (CFPBM) no Quadro Geral de Praças na Qualificação Bombeiro Militar Geral Operacional do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal aplicada no dia 20/02/2017 pelo motivo que passo a expor: na questão faltam informações que permitam o candidato concluir que tipo de transformação termodinâmica o gás sofre quando recebe calor de uma fonte externa (isotérmica ou isobárica). Sem esta informação é impossível calcular o trabalho realizado pelo gás sobre o meio para calcular a força que o gás exerce sobre a tampa do recipiente que o contém. Dessa maneira, reitero o pedido de anulação da questão por não conter informações suficientes para encontrar o valor desejado.

Questão 35
Solicito a anulação da questão nº 35 da prova de conhecimento gerais do concurso público para matrícula no Curso de Formação de Praças Bombeiros Militares (CFPBM) no Quadro Geral de Praças na Qualificação Bombeiro Militar Geral Operacional do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal aplicada no dia 20/02/2017 pelo motivo que passo a expor: Com os dados fornecidos na questão é possível encontrar o valor de 14 m/s ( se considerarmos desprezível a força de resistência do ar. Fato que também não foi afirmado na questão) para a velocidade do objeto ao chagar ao solo. Este valor não corresponde a nenhum dos itens de resposta da questão. Dessa maneira, reitero o pedido de anulação da questão por não conter nenhum item como resposta para o solicitado.

Professor Marcelo Freitas

O post Pós-Prova CBMDF: Recurso – soldado apareceu primeiro em Blog Gran Cursos Presencial.

Comentários à prova de Pessoas com Deficiência – TRT 11ª Região


Estratégia Concursos – Ricardo Torques
22 de fev de 2017 14:04

Olá, retornamos!

Agora apresentamos a vocês os comentários das questões sobre Direito das Pessoas com Deficiência, aplicadas no último final de semana. Tal como observado em relação às questões de Direito Processual Civil, a FCC explorou conteúdos específicos, cobrando detalhes das leis e decretos mencionados no edital.

Entendemos não haver possibilidade de recurso. Caso você tenha alguma dúvida em relação a alguma questão específica, por favor entre em contato (rst.estrategia@gmail.com).

Conheça aqui nosso facebook de Direitos Humanos:

https://www.facebook.com/direitoshumanosparaconcursos/

Para os cargos de Analista Judiciário (AA, AJ e OAF) foram cobradas três questões. Uma delas abrangeu a Lei 7.853/1989, outra o Decreto 3.298/1999 e a última explorou o Estatuto das Pessoas com Deficiência, (Lei 13.146/2015).

Para o cargo de Técnico Judiciário, Área Administrativa, também tivemos a cobrança de três questões, uma explorou o Decreto 5.296/2004, a Lei 7.853/1989 e o Decreto 3.298/1999.

Para quem fez a prova, realmente sentiu dificuldades, pois a FCC foi buscar pontos não tracionais, tópicos de menor importância, mas, ainda assim, dentro do edital.

Baixe aqui os comentários:

Comentários à prova de Pessoas com Deficiência – TRT 11ª Região

Veja no SlideShare:

Excelentes estudos!

The post Comentários à prova de Pessoas com Deficiência – TRT 11ª Região appeared first on Estratégia Concursos.

Aulão Grátis: Gabaritando Atualidades. É na próxima quarta-feira às 18 horas. Não perca!


Blog Gran Cursos Online – Equipe Gran Cursos Online
22 de fev de 2017 14:37

Atualmente, nos concursos públicos, a disciplina "Atualidades" está presente em grande parte dos certames, nos mais variados níveis de escolaridade. A disciplina nos concursos tem o objetivo de avaliar o candidato e seus conhecimentos acerca de fatos, situações e problemas da atualidade, a partir de questões interpretativas.

Muitas pessoas se equivocam ao pensar que para essa disciplina não é necessário haver dedicação, orientação e basta assistir aos telejornais ou acessar alguns sites de notícias para ficar por dentro dos assuntos. Mas esse é um pensamento equivocado e que não corresponde com a profundidade de cobrança que esses temas vêm aparecendo em provas.

O candidato não só deve saber dos acontecimentos da atualidade, mas deve entendê-los, saber os motivos daqueles acontecimentos, fatos causadores e consequências pois o examinador exige que o candidato tenha uma familiaridade com as informações relativas ao questionamento proposto. Ou seja o candidato não deve apenas "consumir" as informações e temas atuais mas precisa entender o tema e procurar relacionar diferentes visões sobre o mesmo assunto.

Pensando nos alunos que tem o objetivo de se preparem constantemente para os mais diversos certames, o Gran Cursos Online promoverá na próxima quarta-feira, 01 de março, o aulão "Gabaritando Atualidades" que será realizado ao vivo com foco nos acontecimentos mais relevantes do mês de fevereiro.

O evento será conduzido pela professora e especialista na disciplina, Rebecca Guimarães, que comentará e explicará os fatos mais relevantes ocorridos no mês de fevereiro e com grande potencial de aparecerem nas próximas provas de concursos, além de fornecer valiosas dicas de estudo para sua preparação.

O evento será ao vivo e gratuito e tem como objetivo fazer a retrospectiva dos acontecimentos mais relevantes no Brasil e no mundo no mês de fevereiro, além de passar as orientações necessárias para que os alunos compreendam esses fatos e possam gabaritar as questões de Atualidades nos próximos concursos.

O evento "Gabaritando Atualidades" será transmitido na próxima quarta-feira, 01 de março, a partir das 18h, no canal do Youtube do Gran Cursos Online

Inscreva-se gratuitamente aqui !

 

Sobre o canal do Gran Cursos Online no Youtube

Hoje já são mais de 230 mil inscritos em nosso canal e reafirmamos o nosso compromisso de levar diariamente aos concurseiros(as) de todo país a melhor preparação a distância.

Com isso, os internautas contam com dicas gratuitas diárias em nosso canal do YouTube. São mais de 2.400 vídeos e 16,7 milhões de visualizações.

Quer saber mais sobre a programação do nosso canal? Não perca tempo. Confira AQUI nosso calendário completo de eventos.

Estudando para concursos públicos ? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e 27 anos de experiência em concursos públicos. Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros

matricule-se 3

assinatura-222-1

garantia-de-satisfacao-30

Depoimentos de alunos aprovados AQUI. Casos de sucesso:

CHEGUEI-LÁ2 CHEGUEI-LÁ CHEGUEI-LÁ2 CHEGUEI-LÁ-Natálial CHEGUEI-LÁ (7)

The post Aulão Grátis: Gabaritando Atualidades. É na próxima quarta-feira às 18 horas. Não perca! appeared first on Blog Gran Cursos Online.

Edital de concurso da PC AP sairá em março


Blog Aprova Concursos – Blog Aprova Concursos
22 de fev de 2017 15:05

pc-ap

Polícia Civil do Estado (PC AP) deve lançar edital de novo concurso público até março deste ano. Em novembro de 2016 o órgão instituiu a comissão organizadora. A expectativa é de aplicação das provas ainda no primeiro semestre.

A oferta será de 240 vagas divididas entre os cargos de Delegado (30), Agente (120) e Escrivão (90).

ESTUDE PARA ESTE CONCURSO COM O APROVA CONCURSOS
Para mais informações ligue 0800 727 6282

Últimos concursos
Para o cargo de Delegado foi realizado em 2010 e organizado pela FGV. A oferta era de 31 vagas distribuídas nos municípios de Calçoene, Cutias do Araguari, Ferreira Gomes, Itaubal, Laranjal do Jarí, Mazagão, Oiapoque, Pedra Branca do Amaparí, Porto Grande, Pracuúba, Santana, Serra do Navio, Tartarugalzinho e Vitória do Jarí.

Em 2006 aconteceu o concurso para os cargos de Agente e Oficial, com 60 vagas para cada função. A organização foi de responsabilidade da Universidade Federal do Amapá (Unifap).

INSCREVA-SE NO CANAL DO APROVA E ACOMPANHE AS NOVIDADES SOBRE CONCURSOS PÚBLICOS

O post Edital de concurso da PC AP sairá em março apareceu primeiro em Blog Aprova Concursos.

Técnico Judiciário – TRT 11ª Região


Beijo no papai e na mamãe... – PH
22 de fev de 2017 18:38

Olá, meu povo!

Essa semana, iniciei uma nova forma de interação com vocês: vídeos ao vivo pelo facebook (para quem ainda não me segue, no final desse post tem meus contatos).

E para iniciar os trabalhos, gravei um video comentando a prova de Técnico Judiciário – Área Administrativa, do Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região (TRT 11), prova essa aplicada no ultimo fim de semana (19/02/2017) pela Fundação Carlos Chagas (FCC).

Prova bem a cara da FCC, mesclando questões com os fundamentos da matemática (regra de 3, porcentagem, etc), questões lógicas (tem um bem tchuchuquinha falando de uma corrida), além de 1 questão de Lógica Proposicional (negação da condicional). Mais uma vez, a FCC cobrou o Princípio do Revestrés (para saber mais sobre esse Princípio, dá uma olhada no meu canal do YouTube ou clica aqui, ok?).

Abaixo, segue a lista das questões:
16. O valor que corresponde ao resultado correto da expressão numérica (132 - 112) ÷ (122÷ 3) ÷ (102 - 92 - 42) é
(A) 3/4
(B) 1/5
(C) 1/3
(D) 2/5
(E) 1/4

17. Um ciclista cumpriu seu trajeto de treinamento com uma velocidade média de 20 km/h e um tempo de 6 horas e 24 minutos. No dia seguinte, ao voltar, o ciclista cumpriu o mesmo trajeto em exatamente 8 horas. Nesse dia sua velocidade média caiu, em relação ao treinamento do dia anterior, um valor igual a
(A) 7 km/h.
(B) 4 km/h.
(C) 6 km/h.
(D) 1,5 km/h.
(E) 3 km/h.

18. O preço de um sapato, após um aumento de 15%, é R$ 109,25. Se o preço do sapato não tivesse sofrido esse aumento de 15%, mas um aumento de 8%, a diferença, em reais, entre os preços do sapato com cada aumento seria de
(A) R$ 7,65.
(B) R$ 5,80.
(C) R$ 14,25.
(D) R$ 7,60.
(E) R$ 6,65.

19. Na festa de fim de ano de uma empresa estavam presentes X pessoas. Para agradar os participantes foram encomendados docinhos especiais. A ideia era dar 7 docinhos para cada pessoa presente, mas verificou-se que faltariam 19 docinhos. Se fossem dados 6 docinhos para cada pessoa, sobrariam 98 docinhos. O número de docinhos que haviam sido encomendados para essa festa era igual a
(A) 800.
(B) 750.
(C) 600.
(D) 950.
(E) 100.

20. Do seu salário líquido Raimundo separa 1/3 para pagar os gastos com moradia. Para alimentação Raimundo separa 2/5 do restante do dinheiro. Exatamente 1/3 do que restou, após os gastos com moradia e alimentação, Raimundo deposita em uma conta de investimento que, nesse mês, recebeu como depósito a quantia de R$ 780,00. Nesse mês, a quantia do salário que Raimundo separou para moradia e alimentação, somadas, foi igual a
(A) R$ 3.820,00.
(B) R$ 3.240,00.
(C) R$ 3.730,00.
(D) R$ 3.510,00.
(E) R$ 3.190,00.

21. A frase que corresponde à negação lógica da afirmação: Se o número de docinhos encomendados não foi o suficiente, então a festa não acabou bem, é
(A) Se o número de docinhos encomendados foi o suficiente, então a festa acabou bem.
(B) O número de docinhos encomendados não foi o suficiente e a festa acabou bem.
(C) Se a festa não acabou bem, então o número de docinhos encomendados não foi o suficiente.
(D) Se a festa acabou bem, então o número de docinhos encomendados foi o suficiente.
(E) O número de docinhos encomendados foi o suficiente e a festa não acabou bem.

22. O início de uma corrida de percurso longo é realizado com 125 atletas. Após uma hora de prova, o atleta João Carlos ocupa a 39a posição dentre os 83 atletas que ainda participam da prova. Na segunda e última hora dessa corrida, aconteceram apenas quatro fatos, que são relatados a seguir na mesma ordem em que ocorreram:
1o) 18 atletas que estão à frente de João Carlos, desistem da prova;
2o) 7 atletas que até então estavam atrás de João Carlos, o ultrapassam;
3o) 13 atletas que estavam atrás de João Carlos desistem de prova;
4o) perto da chegada João Carlos ultrapassa 3 atletas.
O número de atletas que chegaram depois de João Carlos nessa prova superou o número daqueles que chegaram antes de João Carlos em
(A) 4.
(B) 7.
(C) 2.
(D) 3.
(E) 8.

23. Uma construtora convoca interessados em vagas de pedreiros e de carpinteiros. No dia de apresentação, das 191 pessoas que se interessaram, 113 disseram serem aptas para a função pedreiro e 144 disseram serem aptas para a função carpinteiro. A construtora contratou apenas as pessoas que se declararam aptas em apenas uma dessas funções. Agindo dessa maneira, o número de carpinteiros que a construtora contratou a mais do que o número de pedreiros foi igual a
(A) 65.
(B) 47.
(C) 31.
(D) 19.
(E) 12.

A correção foi feita em 2 etapas, porém, para facilitar a vida de vocês, editei tudo junto. O vídeo também se encontra no meu canal do YouTube, ok?


Comentários, sugestões e críticas são bem vindas.

----------------------------------------------------------------------------------
Beijo no papai e na mamãe,
PH
Facebook: Paulo PH Henrique
Instagram: @professorpauloh
Twitter / Periscope: Paulo PH Henrique ou @paulohmq

O 'Beijo no Papai e na Mamãe...' no Facebook:


O amor serve para quê? Por: William Douglas


Blog Gran Cursos Online – Equipe Gran Cursos Online
22 de fev de 2017 18:38

O amor é uma flor estranha, que às vezes nasce nos lugares mais inóspitos, outras, resiste às maiores intempéries, e noutras, ainda, morre logo, dizem, porém nunca de morte natural, e nisso até creio, mas algumas vezes dura tanto que viola qualquer lógica.

Visceralmente bela, não é sequer rara, mas varia tanto de formato que parece até o vinho. Sim, o amor também tem sete mil sabores, sete mil formas, sete mil gostos.

Há aqueles que regam míseras sementes que nunca brotam, outros recebem buquês e jardins graciosamente. Uns morrem logo, outros sobrevivem até à morte do ente amado. "Quem ama cuida", dizem, mas não é porque se cuida do que se ama (o amor pode ser desleixado), mas porque quando você cuida, acaba amando. O amor é tão vário e tão louco que às vezes ele até se compra, e noutras não pode ser obtido por favor algum. Às vezes brota, outras não; às vezes dura, outras não. Há amores de boa qualidade, nobres, outros tão pobres que não são muito melhores que o descaso. Definitivamente é uma flor estranha, visceralmente bela e de cores as mais variadas. Alguns tentam comprar tais flores como numa feira, outros a cultivam como um bonsai no alto da montanha, uns o perseguem em mil faces e não o encontram, outros recebem amor gratuito que chove sobre suas casas.

Ninguém pode confina-lo, ninguém o põe numa redoma. Nem o tempo tem sobre a flor do amor algum poder: o efeito do tempo às vezes faz murchar, mas noutras faz aflorar e revigora, multiplica, de modo que não há qualquer garantia. Nisto há sabedoria: você precisa aprender a regar e cuidar da planta, não para mantê-la, porque não tem disso garantia, mas por gratidão, porque ela veio. Não é algo que permite olhar à frente, mas apenas para o mesmo dia. Você pode até investir no amor, mas é mais seguro apenas aproveitar o dia. Regue por gratidão, não por egoísmo.

O amor é flor para se ter no jarro da mesa, ou no jardim da janela, para contemplar a vista, sentir o aroma, acariciar as pétalas, tudo com a certeza de que é uma flor bem misteriosa, que no outro dia poderá estar morta ou brotando novos botões graciosamente. Não é como a gratidão, flor também bela, mas que sempre murcha rapidamente, nem como o ódio, uma flor feia, ou a indiferença, a flor inexistente. Não, o amor é uma flor única, mas que brota, vive e até morre de sete mil formas diferentes.

O amor é uma flor que você pode não receber nunca, ou receber das mãos de quem não prefira. Você pode achar que alguém não merece as flores que recebe, ou que você não as aproveita como gostaria, poderia, ou merece. Há apenas uma garantia nesse jardim: você tem o poder de dar as flores, muitas, e das boas. Você tem o poder de cuidar das flores que recebe, mas só fará sentido se o fizer por gratidão e desinteressadamente.

Você vem para esse mundo sem a certeza de recebê-las, as flores, mas pode plantá-las em jarros ou enormes vastidões de terra, produzir em fazendas, distribuí-las em caminhões, pô-las nas escadas e nos muros, deixando tudo em torno mais florido. Pode entregar flores nos pomares e jardins repletos delas, mas sempre guarde algumas para as terras secas, para os lugares desérticos. Sim, é sempre inseguro deixar uma flor no deserto, mas são os desertos que mais precisam delas. Distribua-as sete mil vezes, sete milhões se for possível.

É tudo que você tem de seguro: você pode dar flores, distribuí-las prodigamente, porque se a prodigalidade é loucura, não menos louco seria não amar e distribuir suas flores.

Esse é o grande segredo do jardim:

– regue as flores que recebe e fique feliz por elas;

– produza suas próprias flores e  entregue-as a esmo, sem medo algum. As flores têm vida própria, sete mil vidas, sete mil tipos: você nunca saberá o que acontecerá depois que não forem mais suas;

– coloque algumas flores nos jarros floridos que receber;

– plante algumas flores no deserto. Flores são malucas, e variadas, e atraem abelhas e borboletas. Alguns dizem que atraem até o arco-íris.

William Douglas 

Confira a palestra do professor William Douglas sobre Como Passar em Provas e Concursos:


Willian Douglas é conhecido nacionalmente como o Guru dos Concursos. É Juiz Federal, Titular da 4ª Vara Federal de Niterói – Rio de Janeiro. Proferiu palestra para mais de 1.400.000 pessoas. Autor best-seller, vendeu mais de 1.000.000 de livros. Possui larga experiência na realização de provas e concursos públicos, sendo aprovado em diversos certames, entre eles: Juiz de Direito/RJ (1º colocado), Defensor Público/RJ (1º colocado), Delegado de Polícia/RJ (1º colocado), Professor de Direito, na Universidade Federal Fluminense – UFF (4º colocado) Analista Judiciário/TRF da 2ª Região (5º colocado) e Juiz Federal/TRF da 2ª Região (8º colocado).

 

 

 


The post O amor serve para quê? Por: William Douglas appeared first on Blog Gran Cursos Online.

PM-MG: saíram os gabaritos do concurso para 1.350 vagas


Alerta do Google - Gabarito concurso
22 de fev de 2017 18:48

Já estão disponíveis o gabarito dos três cadernos de provas do concurso de 1.350 vagas para a Polícia Militar de Minas Gerais, no cargo de soldado ...

Polícia Federal: concurseiros sonham com o lançamento do edital do concurso


Blog do Eu Vou Passar :. Prepare-se com os melhores – Redação EVP
20 de fev de 2017 14:51

A pressão feita pela própria categoria, que se sente sobrecarregada, os reiterados pedidos do órgão para abertura de concurso e o fato de segurança pública ser uma área prioritária mexem com os sonhos de quem deseja se tornar policial federal. É por isso que o certame da Polícia Federal (PF) está entre os mais esperados por concurseiros para este ano. A PF tem autonomia para autorizar seleções garantida pelo Decreto nº 8.326/2014, mas a garantia esbarra nas limitações financeiras empreendidas pelas gestões de Dilma Rousseff e Michel Temer com relação à contratação de pessoal pela administração pública federal. O órgão encaminhou solicitação para preenchimento de 1.758 vagas: 600 para escrivães, 600 para agentes, 491 para delegados e 67 para peritos. A demanda está sob análise dos ministérios da Justiça (MJ), no caso de agentes e escrivães, e do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), no caso de peritos e delegados. Todas as solicitações de seleções da corporação precisam, primeiramente, ser aprovadas pelo MJ para, depois, serem submetidas ao MPOG.
De acordo com a Assessoria de Imprensa da Polícia Federal, a demanda é antiga e foi reiterada em 2015, no caso de perito e delegado, e em 2016, no de agentes e escrivães. Questionado sobre o assunto, o Ministério do Planejamento informou que não antecipa informações sobre pedidos de concursos em análise. A Assessoria de Imprensa do Ministério da Justiça esclareceu que a concessão final da autorização compete ao MPOG. O presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), Carlos Eduardo Sobral, está otimista. "Nossa expectativa é que o edital, prevendo prova objetiva e fase oral, saia entre maio e junho deste ano. Assim, a etapa de formação profissional da Academia Nacional de Polícia seria feita em 2018", afirma ele, que tem 13 anos de corporação. Segundo ele, graduado em direito pela Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp) e pós-graduando em segurança da informação pela Universidade de Brasília (UnB), o ingresso de novos servidores é uma necessidade urgente, pois estima-se que existam mais de 5 mil postos vagos em toda a PF.
"O efetivo de hoje é menor do que o de alguns anos atrás. Somente no caso dos delegados, são 562 cargos a serem ocupados. Além disso, há 400 funcionários em tempo de se aposentar ou que terão condições de fazê-lo nos próximos dois anos — volume que deve ser estimulado, em parte, pela proximidade da Reforma da Previdência (saiba mais em Mais aposentados, na página 5)", enumera. "Caso isso ocorra, sem o ingresso de novos concursados, vamos voltar ao efetivo de 2001", calcula. Esse risco também atinge outras categorias da corporação. De acordo com o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Boudens, dos 1.300 servidores que recebem abono permanência, pouco mais de 800 são agentes. "Desde 2006, percebemos uma evasão média de 200 servidores dessa carreira por ano, o que pode ser agravado pela reforma da Previdência, já que o pessoal com possibilidade de se aposentar deve sair", pontua ele, que é agente federal há 22 anos.
"Entre 2013 e 2014, tivemos a saída de 250 agentes e escrivães, motivada não apenas por aposentadorias, mas também por insatisfação com a carreira e mudança para outros órgãos", revela o graduado em engenharia química pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e em direito pela Universidade do Vale do Rio Doce (Univale). Tudo isso, segundo Boudens, torna a contratação de pessoal imprescindível. "Hoje, temos pouco mais de 1,8 mil delegados e 6,3 mil agentes — ou seja, uma proporção de um para três; há 10 anos, era de um para nove. Seria preciso, no mínimo, triplicar o número de agentes", defende. "Isso compromete a capacidade preventiva e de fiscalização da polícia. Além disso, há um avanço das facções criminosas nas regiões de fronteira, o que demanda reforço no quantitativo de pessoal", argumenta. "Fora isso, a diminuição da proporção de agentes com relação a delegados está minando a capacidade preventiva e de fiscalização da PF", considera.
As consequências
Na avaliação de Carlos Eduardo Sobral, presidente da ADPF, a demora na abertura de concursos para a PF pode comprometer o avanço de investigações e operações. "Caso o quadro de delegados não aumente, haverá maior sobrecarga de trabalho e acúmulo de casos sem conclusão", analisa. Para Sobral, além do preenchimento de cargos em aberto, é necessário criar mais 5 mil postos administrativos, 3.500 de nível médio e 1.500 de nível superior, a fim de evitar desvios de função. "Há peritos assumindo funções burocráticas e agentes realocados para a emissão de passaporte e registro de arma de fogo. O reforço administrativo liberaria o policial para exercer a atividade principal de apoio às investigações", avalia.
Para Luís Boudens, presidente da Fenapef, caso o concurso demore muito a ser lançado, as consequências serão "terríveis". Pós-graduado em direito público pelo Centro Universitário Newton Paiva, ele observa que o reforço nos quadros de agentes garantiria a capacidade de manter atividades estratégicas. "É um absurdo que funcionários terceirizados, sem qualquer vínculo com a instituição, ocupem postos de fronteira, em portos e aeroportos, como ocorre hoje", lamenta. Para Boudens, seria necessário contratar mais 6 mil pessoas só nessa carreira. "O FBI (Federal Bureau of Investigation), dos Estados Unidos, tem 25 mil agentes só na parte técnica; a Argentina também tem perto de 32 mil policiais federais", compara.
 
A carreira
O candidato a um dos cinco cargos da carreira policial da PF deve ter graduação completa e carteira de habilitação na categoria B ou superior. No caso de delegado, é preciso ser bacharel em direito e ter, no mínimo, três anos de experiência jurídica ou policial. A função de perito exige formação conforme a área de atuação, o que inclui graduados em engenharia, química, física, medicina, odontologia, farmácia, informática, entre outros. A remuneração inicial para ambos os cargos é de R$ 22 mil. Graduados em qualquer área podem disputar vagas de agente, escrivão e papiloscopista (profissional responsável por coordenar o trabalho de identificação humana), carreiras com vencimento inicial de
R$ 12 mil.
Três perguntas para:
Arthur Trindade, graduado na Academia Militar das Agulhas Negras, mestre em ciência política e doutor em sociologia pela Universidade de Brasília (UnB), integrante do Conselho de Administração do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP)
A estrutura de pessoal e funcionamento da PF é suficiente?
A Polícia Federal tem um gargalo de demanda por desempenhar funções que, em outros países, são distribuídas por duas ou três instituições. O drama da PF é que ela é menor que boa parte das polícias civil e militares das unidades da Federação, como as de Minas Gerais e São Paulo, e acumula um número excessivo de atribuilções, que vão além da operação Lava-Jato. Quando se fala em PF, pensa-se, em controle de fronteira e polícia judiciária, mas o órgão também é responsável por emissão de passaporte, fiscalização e controle de empresas de segurança privada, licenciamento para transporte de produtos químicos… Nas últimas décadas, houve uma grande guinada nas prioridades da Polícia Federal. No governo FHC, no início, enfatizou-se o combate ao tráfico de drogas; em meados de 2000, descobriu-se outro tema que ganhou prestígio e projeção no Brasil: o combate à corrupção.
Como o desempenho da PF poderia ser melhorado? 
A vocação da instituição é a investigação criminal. O resto das atribuições poderia ser distribuído, como ocorre na Argentina e nos Estados Unidos, que têm órgãos exclusivos para questões aduaneiras, por exemplo. Há funções de inteligência que exigem uma formação alta e cara, cobrada nos concursos e completada na academia, mas outras atividades de menor complexidade, como emissão de passaporte e fiscalização e emissão de pareceres, não demandariam esse perfil e poderiam ser delegadas a outros órgãos. O Ministério da Justiça (MJ) gastou R$ 11,3 bilhões em 2015, o que significa 9,6% a menos do que no ano anterior. Os gastos com a PD foram de R$ 5,6 bilhões em 2015, ou seja, metade de todo o orçamento do MJ. A redução orçamentária prejudica o setor, mas a estrutura também precisa ser avaliada.
As reduções no orçamento da PF podem ser uma forma de retaliação contra o avanço da Lava-Jato?
Isso seria verdade se o corte fosse apenas na Polícia Federal e não nas Forças Armadas, na educação, na saúde… O declínio dos investimentos públicos diz respeito à situação fiscal do Brasil, já que o arrocho fiscal foi proporcional em outros setores.
Leia!
Organizações criminosas: teoria e hermenêutica da Lei nº 12.850/2013
Organizadores: Eliomar da Silva Pereira e Emerson Silva Barbosa
Editora: Nuria Fabris
336 páginas
R$ 95
Inquérito policial — uma análise jurídica e prática da fase pré-processual
Autor: Márcio Alberto Gomes da Silva
Editora: Millennium Editora
376 páginas
R$ 85
Inquérito policial — doutrina e prática
Organizadores: Giovani Celso Agnoletto e Clayton Da Silva Bezerra
Editora: Letras Jurídicas
337 páginas  R$ 95
Corrupção — combate transnacional, compliance e investigação criminal
Autor: Felipe Eduardo Hideo Hayashi
Editora: Lumen Juris
327 páginas
R$ 75
Investigação, verdade e justiça — a investigação criminal como ciência na lógica do estado de direito
Autor: Marcelo Batlouni Mendroni
Editora: Atlas
416 páginas
R$ 99

O post Polícia Federal: concurseiros sonham com o lançamento do edital do concurso apareceu primeiro em Blog do Eu Vou Passar :. Prepare-se com os melhores.

Raciocínio Lógico TRT 11 – provas resolvidas e gabarito


Estratégia Concursos – Arthur Lima
20 de fev de 2017 18:39

Fala pessoal,

Vejam a seguir as minhas resoluções das questões do TRT/11. Vou começar pelo cargo de TJAA e, na sequência publico os demais, ok?

FCC – TRT/11 – 2017) Na festa de fim de ano de uma empresa estavam presentes X pessoas. Para agradar os participantes foram encomendados docinhos especiais. A ideia era dar 7 docinhos para cada pessoa presente, mas verificou-se que faltariam 19 docinhos. Se fossem dados 6 docinhos para cada pessoa, sobrariam 98 docinhos. O número de docinhos que haviam sido encomendados para essa festa era igual a (A) 950. (B) 100. (C) 800. (D) 750. (E) 600.

RESOLUÇÃO: 

Com 7 docinhos por pessoa, faltariam 19 docinhos. Ou seja,

Docinhos = 7X – 19

 

Com 6 docinhos por pessoa, sobrariam 98. Ou seja:

Docinhos = 6X + 98

 

Igualando as quantidades de docinhos:

7X – 19 = 6X + 98

7X – 6X = 98 + 19

X = 117

 

Logo,

Docinhos = 7X – 19

Docinhos = 7×117 – 19

Docinhos = 819 – 19

Docinhos = 800

Resposta: C

 

 

FCC – TRT/11 – 2017) O valor que corresponde ao resultado correto da expressão numérica (132 – 112) / (122 / 3) / (102 – 92 – 42) é

a) 2/5

b) 1/4

c) 3/4

d) 1/5

e) 1/3

RESOLUÇÃO: 

Devemos começar resolvendo as potências dentro de cada parênteses:

(132 – 112) / (122 / 3) / (102 – 92 – 42)  = 

(169 – 121) / (144 / 3) / (100 – 81 – 16)

 

Agora resolvemos as demais operações dentro dos parênteses:

48 / 48 / 3 = 

1 / 3

Resposta: E

 

FCC – TRT/11 – 2017) Um ciclista cumpriu seu trajeto de treinamento com uma velocidade média de 20 km/h e um tempo de 6 horas e 24 minutos. No dia seguinte, ao voltar, o ciclista cumpriu o mesmo trajeto em exatamente 8 horas. Nesse dia sua velocidade média caiu, em relação ao treinamento do dia anterior, um valor igual a (A) 1,5 km/h. (B) 3 km/h. (C) 7 km/h. (D) 4 km/h. (E) 6 km/h.

RESOLUÇÃO: 

Podemos escrever:

 

20km/h —————— 6h 24min

V km/h ——————– 8h

 

Transformando as horas para minutos, temos:

 

20km/h —————— 384 min

V km/h ——————– 480 min

 

Quanto MAIOR a velocidade, MENOR o tempo. As grandezas são inversamente proporcionais. Invertendo uma coluna:

V km/h —————— 384 min

20 km/h ——————– 480 min

 

Montando a proporção:

V x 480 = 20 x 384

V x 24 = 384

V = 384 / 24

V = 16 km/h

 

A queda na velocidade foi de 20 – 16 = 4km/h

Resposta: D

 

FCC – TRT/11 – 2017) O preço de um sapato, após um aumento de 15%, é R$ 109,25. Se o preço do sapato não tivesse sofrido esse aumento de 15%, mas um aumento de 8%, a diferença, em reais, entre os preços do sapato com cada aumento seria de (A) R$ 7,60. (B) R$ 6,65. (C) R$ 7,65. (D) R$ 5,80. (E) R$ 14,25.

RESOLUÇÃO: 

Seja P o preço inicial do sapato. COm o aumento de 15% ele foi para 109,25 reais, ou seja,

 

P x (1 + 15%) = 109,25

P x (1 ,15) = 109,25

P = 109,25 / 1,15

P = 10925 / 115

P = 95 reais

 

Com o aumento de 8%, ele iria para:

95 x (1 + 8%) = 

95 x (1,08) = 

102,6 reais

 

A diferença entre os dois preços é 109,25 – 102,6 = 6,65 reais.

Resposta: B

 

FCC – TRT/11 – 2017) Uma construtora convoca interessados em vagas de pedreiros e de carpinteiros. No dia de apresentação, das 191 pessoas que se interessaram, 113 disseram serem aptas para a função pedreiro e 144 disseram serem aptas para a função carpinteiro. A construtora contratou apenas as pessoas que se declararam aptas em apenas uma dessas funções. Agindo dessa maneira, o número de carpinteiros que a construtora contratou a mais do que o número de pedreiros foi igual a (A) 19. (B) 12. (C) 65. (D) 47. (E) 31.

RESOLUÇÃO: 

Se somarmos os que se declararam pedreiros com os que se declararam carpinteiros, temos 113 + 144 = 257. Veja que isto é MAIS do que 191, que é o total de pessoas. A diferença 257 – 191 = 66 é o número de pessoas aptas às duas profissões. Assim, os que são APENAS pedreiros somam 113 – 66 = 47, e os que são APENAS carpinteiros são 78, de modo que a diferença é de 78-47 = 31.

Resposta: E

 

FCC – TRT/11 – 2017) Do seu salário líquido Raimundo separa 1/3 para pagar os gastos com moradia. Para alimentação Raimundo separa 2/5 do restante do dinheiro. Exatamente 1/3 do que restou, após os gastos com moradia e alimentação, Raimundo deposita em uma conta de investimento que, nesse mês, recebeu como depósito a quantia de R$ 780,00. Nesse mês, a quantia do salário que Raimundo separou para moradia e alimentação, somadas, foi igual a (A) R$ 3.510,00. (B) R$ 3.190,00. (C) R$ 3.820,00. (D) R$ 3.240,00. (E) R$ 3.730,00.

RESOLUÇÃO: 

Se o salário de Raimundo for R, ele gasta 1/3 com moradia, sobrando 2/3, ou seja, 2R/3. Para alimentação ele separa 2/5 deste restante, sobrando 3/5 deste restante, ou seja, 3/5 de 2R/3:

Sobra = (3/5) x (2R/3) = 2R/5

 

1/3 deste restante é depositado na poupança, ou seja, o depósito é de 1/3 x 2R/5 = 2R/15. Este valor foi de 780 reais, ou seja,

2R/15 = 780

R/15 = 390

R = 390 x 15

R = 5850 reais

A parte da moradia foi R/3 = 5850/3 = 1950 reais, e a parte da alimentação foi 2/5 x 2R/3 = 4R/15 = 4×5850/15 = 1560 reais, de modo que o gasto com essas duas despesas foi 1950 + 1560 = 3510 reais.

Resposta: A

 

FCC – TRT/11 – 2017) A frase que corresponde à negação lógica da afirmação: Se o número de docinhos encomendados não foi o suficiente, então a festa não acabou bem, é (A) Se a festa acabou bem, então o número de docinhos encomendados foi o suficiente. (B) O número de docinhos encomendados foi o suficiente e a festa não acabou bem. (C) Se o número de docinhos encomendados foi o suficiente, então a festa acabou bem. (D) O número de docinhos encomendados não foi o suficiente e a festa acabou bem. (E) Se a festa não acabou bem, então o número de docinhos encomendados não foi o suficiente.

RESOLUÇÃO: 

Temos a condicional p–>q onde:

p =o número de docinhos encomendados NÃO foi o suficiente

q = a festa NÃO acabou bem

 

A negação é dada por "p e ~q", onde:

~q = a festa ACABOU bem

 

Assim, a negação é:

"O número de docinhos encomendados NÃO foi o suficiente E a festa ACABOU bem"

Resposta: D

 

FCC – TRT/11 – 2017) O início de uma corrida de percurso longo é realizado com 125 atletas. Após uma hora de prova, o atleta João Carlos ocupa a 39a posição dentre os 83 atletas que ainda participam da prova. Na segunda e última hora dessa corrida, aconteceram apenas quatro fatos, que são relatados a seguir na mesma ordem em que ocorreram: 1o ) 18 atletas que estão à frente de João Carlos, desistem da prova; 2o ) 7 atletas que até então estavam atrás de João Carlos, o ultrapassam; 3o ) 13 atletas que estavam atrás de João Carlos desistem de prova; 4o ) perto da chegada João Carlos ultrapassa 3 atletas. O número de atletas que chegaram depois de João Carlos nessa prova superou o número daqueles que chegaram antes de João Carlos em (A) 3. (B) 8. (C) 4. (D) 7. (E) 2.

RESOLUÇÃO: 

Veja que João Carlos estava posição 39. Se 18 pessoas à frente dele desistem, ele vai para a posição 39 – 18 = 21, e o total de atletas cai para 65. Se mais 7 atletas ultrapassam João Carlos, ele vai para a posição 21 + 7 = 28. Se 13 atletas que estavam atrás dele desistem, a prova fica com 65 – 13 = 52 atletas. Se João passa mais 3 atletas próximo à chegada, ele vai para a posição 28 – 3 = 25. 

Portanto, ele ficou na posição 25. Isto mostra que haviam 24 atletas à frente dele, e 52 – 25 = 27 atletas atrás. 

O número de atletas que chegaram depois (57) superou o dos atletas que chegaram antes (24) em 27 – 24 = 3 unidades.

Resposta: A

 

Já já publico as questões dos demais cargos!

Saudações,

Prof. Arthur Lima

Siga meu Instagram: @ProfArthurLima

The post Raciocínio Lógico TRT 11 – provas resolvidas e gabarito appeared first on Estratégia Concursos.

Concurso TRT-GO 2017 – Edital deve ser Divulgado Este Ano


Concursos Atuais – editor
20 de fev de 2017 19:35

   Seleção deverá ofertar vagas para técnico e analista. Os preparativos para o novo concurso público do Tribunal Regional do Trabalho da 18° Região (TRT 18) continua seguindo adiante. O órgão possui jurisdição em todo o Estado de Goiás. A expectativa é de que o edital seja publicado ainda este ano. Há pouco tempo, o…

Prova de Contabilidade Pública Comentada (AJAA) – TRT-11 (2017)


Estratégia Concursos – Gilmar Possati
20 de fev de 2017 20:40

Pessoal, a seguir comentamos as questões de Contabilidade Pública aplicadas no concurso para Analista Judiciário – Administrativa do TRT11 2017 (Caderno de Prova 'A01', Tipo 003).

A prova estava dentro do esperado e nosso curso abordou todo o conhecimento necessário para resolver as questões.

Não encontramos espaço para recursos.

Bons estudos!

Gilmar Possati

prof.possati@gmail.com

Curta a nossa página e fique ligado(a) em todas as nossas atividades.

www.facebook.com.br/profgilmarpossati

Inscreva-se no nosso canal no YouTube: Contabilizando.

Siga-me no Instagram: @profgilmarpossati

 

Baixe o arquivo aqui: Prova_Comentada_CASP_TRT_11

 

The post Prova de Contabilidade Pública Comentada (AJAA) – TRT-11 (2017) appeared first on Estratégia Concursos.

Direito do Trabalho TRT 11 – prova comentada


Estratégia Concursos – Antonio Daud Jr
21 de fev de 2017 08:43

Olá amigos,

Saíram as provas e os gabaritos preliminares do concurso do TRT-11 (Amazonas / Roraima), organizado pela FCC.

Nestas provas, foram cobradas, ao todo, 28 questões de Direito do Trabalho, no tradicional estilo FCC! Forte cobrança das súmulas do TST.

Seguem abaixo os comentários. Não vislumbramos possibilidade de recurso em face das questões.

De qualquer maneira, se alguém achar que cabe recurso contra alguma outra questão, por favor entre em contato conosco.

 

Um abraço, Antonio

Siga meu instagram: @prof.antoniodaudjr

 

The post Direito do Trabalho TRT 11 – prova comentada appeared first on Estratégia Concursos.

Aprova News 33 – Concursos públicos em 2017


Blog Aprova Concursos – Blog Aprova Concursos
21 de fev de 2017 09:57

Fique por dentro das novidades no mundo dos concursos públicos, com a jornalista Juliana Rodrigues.

Confira todos os concursos com inscrições abertas e edital publicado.

E também os concursos autorizados e previstos.

INSCREVA-SE NO CANAL DO APROVA E ACOMPANHE AS NOVIDADES SOBRE CONCURSOS PÚBLICOS

O post Aprova News 33 – Concursos públicos em 2017 apareceu primeiro em Blog Aprova Concursos.

Prova Comentada de Direito Constitucional – TRT 11a Região – Analista Judiciário – Área Judiciária (Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal)



Olá, pessoal, tudo bem?

Neste artigo, comentaremos a prova de Direito Constitucional do Concurso TRT 11a Região, do cargo de Analista Judiciário – Área Judiciária (Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal). Utilizaremos o Caderno C03, Tipo 001. Vamos lá? =)

…………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………..

2017 – TRT 11a Região (Analista Judiciário – Área Judiciária – Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal)

31. Considere as situações hipotéticas abaixo.

I. Tércio é Presidente da República.

 II. Carmem é Advogada-Geral da União.

III. Wagner é Procurador-Geral da República.

De acordo com a Constituição Federal, compete privativamente a Tércio, mediante

a) decreto, dispor sobre extinção de funções ou cargos públicos, quando vagos, podendo delegar essa atribuição a Wagner, apenas, que observará os limites traçados nas respectivas delegações.

b) portaria, dispor sobre extinção de funções ou cargos públicos, quando vagos, podendo delegar essa atribuição tanto a Carmem quanto a Wagner, que observarão os limites traçados nas respectivas delegações.

c) decreto, prover e extinguir os cargos públicos federais, na forma da lei, podendo delegar essa atribuição a Carmem, apenas, que observará os limites traçados nas respectivas delegações.

d) portaria, dispor sobre extinção de funções ou cargos públicos, quando vagos, não podendo delegar essa atribuição nem a Carmem nem a Wagner.

e) decreto, dispor sobre extinção de funções ou cargos públicos, quando vagos, podendo delegar essa atribuição tanto a Carmem quanto a Wagner, que observarão os limites traçados nas respectivas delegações.

Comentários:

A questão trata da possibilidade de delegação, pelo Presidente da República (Tércio), da competência prevista no inciso VI do art. 84 da Carta Magna, por força do parágrafo único do mesmo dispositivo. Essa delegação poderá ser concedida aos Ministros de Estado, ao Advogado-Geral da União (Carmem) ou ao Procurador-Geral da República (Wagner).

O art. 84, inciso VI, da Constituição Federal, cria o chamado "decreto autônomo", que, diferentemente dos decretos executivos, tem "status" de lei. Esse instrumento normativo pode ser usado pelo Presidente da República para dispor sobre: i) organização e funcionamento da administração pública federal, quando não implicar aumento de despesa, nem criação ou extinção de órgão público e; ii) extinção de funções ou cargos públicos, quando vagos.

O gabarito é a letra E.

32. Claudemir é cidadão brasileiro, tem 37 anos, notável saber jurídico e reputação ilibada. De acordo apenas com as informações mencionadas, é correto afirmar que Claudemir poderá, mediante

a) concurso público de provas e títulos, tornar-se Advogado-Geral da União, sendo a Advocacia-Geral da União a instituição que, diretamente ou através de órgão vinculado, representa a União, apenas judicialmente, cabendo-lhe, nos termos da lei complementar sobre sua organização e funcionamento, as atividades de consultoria e assessoramento jurídico do Poder Executivo.

b) livre nomeação pelo Presidente da República, tornar-se Advogado-Geral da União, sendo a Advocacia-Geral da União a instituição que, diretamente ou através de órgão vinculado, representa a União, judicial e extrajudicialmente, cabendo-lhe, nos termos da lei complementar sobre sua organização e funcionamento, as atividades de consultoria e assessoramento jurídico do Poder Executivo.

c) livre nomeação pelo Presidente da República, tornar-se Advogado-Geral da União, sendo a Advocacia-Geral da União a instituição que, diretamente ou através de órgão vinculado, representa a União, judicial e extrajudicialmente, cabendo-lhe, nos termos da lei ordinária sobre sua organização e funcionamento, as atividades de consultoria e assessoramento jurídico do Poder Legislativo.

d) concurso público de provas e títulos, tornar-se Advogado-Geral da União, sendo a Advocacia-Geral da União a instituição que, apenas diretamente, representa a União, judicial e extrajudicialmente, cabendo-lhe, nos termos da lei ordinária sobre sua organização e funcionamento, as atividades de consultoria e assessoramento jurídico do Poder Legislativo.

e) a escolha de 2/5 dos membros do Congresso Nacional, tornar-se Advogado-Geral da União, sendo a Advocacia-Geral da União a instituição que, através de órgão vinculado, representa a União, apenas judicialmente, cabendo-lhe, nos termos da lei complementar sobre sua organização e funcionamento, as atividades de consultoria e assessoramento jurídico do Poder Executivo.

Comentários:

Para responder à questão, é necessário saber como se dá a nomeação do Advogado-Geral da União. A nomeação dessa autoridade, Chefe da Advocacia-Geral da União, não se dá mediante concurso público. Trata-se de competência privativa do Presidente da República, dentre cidadãos maiores de trinta e cinco anos, de notável saber jurídico e reputação ilibada (art. 84, XVI, c/c art. 131, § 1o, CF).

Além disso, exige-se o conhecimento da função da Advocacia-Geral da União. Segundo o art. 131 da Carta Magna, a  Advocacia-Geral da União é a instituição que, diretamente ou através de órgão vinculado, representa a União, judicial e extrajudicialmente, cabendo-lhe, nos termos da lei complementar que dispuser sobre sua organização e funcionamento, as atividades de consultoria e assessoramento jurídico do Poder Executivo.

O gabarito é a letra B.

33. Jamile consultou um advogado a fim de propor ação de indenização por dano moral decorrente da relação de trabalho em facede sua empregadora "Amanda e Armando Ltda.". Admitindo-se que o ato danoso constitua crime contra a organização do trabalho, devendo ser objeto de ação penal, é correto afirmar que para processar e julgar as referidas ações a competência é da

a) Justiça do Trabalho para a ação indenizatória e da Justiça Federal para a ação penal.

b) Justiça do Trabalho para a ação indenizatória e para a ação penal.

c) Justiça Federal para a ação indenizatória e para a ação penal.

d) Justiça Federal para a ação indenizatória e da Justiça do Trabalho para a ação penal.

e) Justiça Estadual para a ação indenizatória e para a ação penal.

Comentários:

A competência para processar e julgar os crimes contra a organização do trabalho é da Justiça Federal (art. 109, VI, CF), enquanto compete à Justiça do Trabalho processar e julgar as ações de indenização por dano moral ou patrimonial, decorrentes da relação de trabalho (art. 114, VI, CF). O gabarito é a letra A.

34. Considere a seguinte situação hipotética: Hugo, Leonardo e Jaílma pretendem criar o partido político Y. Hugo propõe que seja contatada determinada entidade estrangeira com a finalidade de receber dela recursos financeiros para o novo partido; Leonardo sugere que seja criado o partido em caráter regional; Jaílma sugere a utilização, pelo novo partido, de organização paramilitar. Com relação a tais sugestões,

a) todas são admissíveis porque os partidos políticos podem receber recursos financeiros de entidade estrangeira, além de ser possível o seu caráter regional, sendo permitida a utilização de organização paramilitar.

b) são inadmissíveis as de Hugo e de Jaílma, porque os partidos políticos estão proibidos de receber recursos financeiros de entidade estrangeira, sendo vedada a utilização de organização paramilitar, mas é admissível a de Leonardo, pois os partidos políticos podem ter caráter regional.

c) são inadmissíveis as de Hugo e de Leonardo, porque os partidos políticos estão proibidos de receber recursos financeiros de entidade estrangeira e devem ter caráter nacional, mas é admissível a de Jaílma, pois é permitida, pelos partidos políticos, a utilização de organização paramilitar.

d) são inadmissíveis as de Leonardo e Jaílma, porque os partidos políticos devem ter caráter nacional, sendo vedada a utilização de organização paramilitar, mas é admissível a de Hugo, pois é permitido, aos partidos políticos, o recebimento de recursos financeiros de entidade estrangeira.

e) todas são inadmissíveis, porque os partidos políticos estão proibidos de receber recursos financeiros de entidade estrangeira e devem ter caráter nacional, sendo vedada a utilização de organização paramilitar.

Comentários:

A Carta Magna prevê alguns preceitos aplicáveis aos partidos políticos (art. 17, CF):

I – caráter nacional;

IIproibição de recebimento de recursos financeiros de entidade ou governo estrangeiros ou de subordinação a estes;

III – prestação de contas à Justiça Eleitoral;

IV – funcionamento parlamentar de acordo com a lei.

As propostas de Hugo e de Leonardo, portanto, não são admissíveis, por violarem as disposições constantes dos incisos II e I, respectivamente. A sugestão de Jailma, por sua vez, também é inadmissível, uma vez que a Carta Magna veda a associação de caráter paramilitar (art. 5o, XVII, CF).

O gabarito é a letra E.

35. Considere a seguinte situação hipotética: Maria é Prefeita do Município X e está sendo muito elogiada no exercício de seu primeiro mandato. Com a proximidade das eleições, aproveitando a popularidade de Maria – que irá exercer seu mandato até o final − seu marido, Jerônimo, deseja se candidatar ao cargo de Presidente da República e seu filho, Hélio, pretende se candidatar a Vereador no mesmo Município X. Considerando apenas as informações fornecidas, é correto afirmar que Jerônimo

a) e Hélio são elegíveis para os cargos que almejam.

b) é elegível para o cargo de Presidente da República e Hélio é inelegível para o cargo de Vereador no Município X.

c) e Hélio são inelegíveis apenas para os cargos que almejam.

d) é inelegível para o cargo de Presidente da República e Hélio é elegível para o cargo de Vereador no Município X.

e) e Hélio são inelegíveis para qualquer cargo eletivo, não podendo se candidatar ao cargo que almejam, tendo em vista o grau de parentesco com Maria.

Comentários:

A questão cobra o conhecimento da "inelegibilidade reflexa", prevista no 14, § 7º, CF/88:

Art. 14, § 7º – São inelegíveis, no território de jurisdição do titular, o cônjuge e os parentes consanguíneos ou afins, até o segundo grau ou por adoção, do Presidente da República, de Governador de Estado ou Território, do Distrito Federal, de Prefeito ou de quem os haja substituído dentro dos seis meses anteriores ao pleito, salvo se já titular de mandato eletivo e candidato à reeleição.

Note que inelegibilidade reflexa alcança somente o território de jurisdição do titular do cargo do Poder Executivo. Por isso, Jerônimo pode se candidatar ao cargo de Presidente da República, uma vez que este se encontra fora da jurisdição de Maria (art. 14, § 7º, CF/88). Já Hélio é inelegível, pois seu cargo está dentro da jurisdição de Maria (sua mãe) e ele não é candidato à reeleição.

O gabarito é a letra B.

……………

Gostou da prova? Deixe seus comentários abaixo! =)

Abraços,

Nádia Carolina

Captura de Tela 2016-07-19 às 15.53.49:   @nadiacarolstos

Resumo de Direito Constitucional p/ TCM-RJ: Clique no  LINK

Resumo de Direito Constitucional p/ TCM-RJ (Ricardo Vale):  Clique no LINK

The post Prova Comentada de Direito Constitucional – TRT 11a Região – Analista Judiciário – Área Judiciária (Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal) appeared first on Estratégia Concursos.

Prova Comentada de Direito Constitucional – TRT 11a Região (Analista Judiciário – Área Judiciária)



Olá, pessoal, tudo bem?

Dando continuidade à análise das provas Concurso TRT 11a Região, comentaremos as questões referentes ao cargo de Analista Judiciário – Área Judiciária (AJAJ), com base no Caderno B02, Tipo 001. Vamos lá?

………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………….

2017 – TRT 11a Região (Analista Judiciário – Área Judiciária)

31. O pai de Almir, Adalberto, faleceu deixando dívida referente à reparação de danos decorrente de condenação criminal que lhe foi imposta. Almir, preocupado com seu patrimônio, consultou a Constituição Federal para saber se seus bens respondem pela dívida deixada pelo seu pai e descobriu que

a) nenhuma pena passará da pessoa do condenado, não podendo a obrigação de reparar o dano ser estendida aos sucessores e contra eles executadas, salvo nos casos que envolvam credores menores de idade, situação na qual responderão o patrimônio particular e o transferido, ilimitadamente.

b) nenhuma pena passará da pessoa do condenado, não podendo a obrigação de reparar o dano ser estendida aos sucessores e contra eles executada, pois deixa de existir com a morte do condenado.

c) a pena poderá passar da pessoa do condenado, podendo a obrigação de reparar o dano ser estendida aos sucessores e contra eles executada, ilimitadamente, respondendo o seu patrimônio particular e o patrimônio transferido.

d) a pena poderá passar da pessoa do condenado, podendo, a obrigação de reparar o dano por ele causado, ser estendida não apenas aos sucessores, mas a todos os parentes, ilimitadamente.

e) nenhuma pena passará da pessoa do condenado, podendo a obrigação de reparar o dano ser, nos termos da lei, estendida aos sucessores e contra eles executadas, até o limite do valor do patrimônio transferido.

Comentários:

A questão cobra o conhecimento do "princípio da personalização da pena", previsto no art. 5o, XLV, da Constituição. Segundo esse dispositivo, "nenhuma pena passará da pessoa do condenado, podendo a obrigação de reparar o dano e a decretação do perdimento de bens ser, nos termos da lei, estendidas aos sucessores e contra eles executadas, até o limite do valor do patrimônio transferido". O gabarito é a letra E.

32. Considere as situações abaixo.

I. Propositura, pelo Procurador-Geral da República, de ação com a finalidade de que determinada lei federal seja declarada inconstitucional (ação direta de inconstitucionalidade).

II. Impetração de mandado de segurança contra ato de Ministro de Estado.

III. Impetração de habeas data contra ato do Comandante da Marinha.

Compete ao Supremo Tribunal Federal processar e julgar, originariamente, o que consta em

a) II e III, apenas.

b) I e II, apenas.

c) I e III, apenas.

d) I, apenas.

e) I, II e III.

Comentários:

Item I: correto. A competência para processar e julgar a ação direta de inconstitucionalidade de lei ou ato normativo federal ou estadual é originária do Supremo Tribunal Federal (art. 102, I, "a", CF).

Item II: errado. Trata-se de competência originária do Superior Tribunal de Justiça, nos termos do art. 105, I, "b", da Constituição.

Item III: errado. Novamente, trata-se de competência originária do Superior Tribunal de Justiça, prevista no art. 105, I, "b", da Carta Magna.

O gabarito é a letra D.

33. Caio, brasileiro nato, é jogador de futebol profissional e foi contratado para jogar por um grande clube estrangeiro, cuja legislação o país impõe a naturalização de Caio como condição para a permanência em seu território, e, como queria continuar jogando nesse time, procedeu à naturalização. Caio

a) perderá a nacionalidade brasileira enquanto permanecer em território estrangeiro, podendo readquiri-la assim que retornar ao Brasil.

b) perderá a nacionalidade brasileira, tendo em vista que adquiriu outra nacionalidade.

c) tornar-se-á brasileiro naturalizado automaticamente, em razão de ter adquirido outra nacionalidade.

d) não perderá a nacionalidade brasileira apenas se comprovar que mantém vínculos com o Brasil, visitando-o periodicamente.

e) não perderá a nacionalidade brasileira.

Comentários:

A Constituição Federal, em seu art. 12, § 4o, prevê que será declarada a perda da nacionalidade do brasileiro que adquirir outra nacionalidade, salvo nos casos: i) de reconhecimento de nacionalidade originária pela lei estrangeira; ii) de imposição de naturalização, pela norma estrangeira, ao brasileiro residente em estado estrangeiro, como condição para permanência em seu território ou para o exercício de direitos civis. Caio se enquadra na última ressalva e, por isso, não perderá a nacionalidade brasileira. O gabarito é a letra E.

34. Considere a seguinte situação hipotética: Jaime em seu segundo mandato como Governador de determinado Estado, está em dúvida se, nas próximas eleições, irá se candidatar novamente a Governador ou a Presidente da República. Com base apenas nas informações fornecidas, de acordo com a Constituição Federal, Jaime

a) não poderá se candidatar à reeleição para Governador e, para concorrer ao cargo de Presidente da República, deverá renunciar ao seu atual mandato até quatro meses antes do pleito.

b) não poderá se candidatar à reeleição para Governador e, para concorrer ao cargo de Presidente da República, deverá renunciar ao seu atual mandato até seis meses antes do pleito.

c) poderá se candidatar à reeleição para Governador e, para concorrer ao cargo de Presidente da República, deverá renunciar ao seu atual mandato até seis meses antes do pleito.

d) poderá se candidatar à reeleição para Governador e não há necessidade de renunciar ao seu atual mandato para concorrer ao cargo de Presidente da República.

e) poderá se candidatar à reeleição para Governador e, para concorrer ao cargo de Presidente da República, deverá renunciar ao seu atual mandato até quatro meses antes do pleito.

Comentários:

Considerando que Jaime está no seu segundo mandato de Governador, não poderá se candidatar à reeleição. Poderá, entretanto, candidatar-se ao cargo de Presidente da República, desde que renuncie ao atual mandato até seis meses antes do pleito (art. 14, § 6o, CF). O gabarito é a letra B.

35. Considere as situações abaixo.

I. Samuel é Governador de determinado Estado e deve ser processado por crime comum.

II. Demétrio impetrou mandado de segurança contra ato de Frederico, que é juiz federal.

III. Tadeu é desembargador do Tribunal de Justiça de determinado Estado e deve ser processado por crime de responsabilidade.

A competência para processar e julgar, originariamente, as ações acima apontadas, cabe ao

a) Superior Tribunal de Justiça; ao Tribunal Regional Federal da Região correspondente; e ao Superior Tribunal de Justiça, respectivamente.

b) Supremo Tribunal Federal; ao Tribunal Regional Federal da Região correspondente; e ao Tribunal de Justiça que Tadeu integra, respectivamente.

c) Supremo Tribunal Federal; ao Tribunal Regional Federal da Região correspondente; e ao Supremo Tribunal Federal, respectivamente.

d) Superior Tribunal de Justiça nas três situações.

e) Supremo Tribunal Federal; ao Superior Tribunal de Justiça; e ao Tribunal Regional Federal da Região correspondente, respectivamente.

Comentários:

Item I: a competência para processar Governador de Estado em caso de crime comum é do Superior Tribunal de Justiça (art. 105, I, "a", CF).

Item II: a competência para processar e julgar mandado de segurança contra juiz federal é do Tribunal Regional Federal da Região correspondente (art. 108, I, "c", CF).

Item III: a competência para processar e julgar desembargador de Tribunal de Justiça por crime de responsabilidade é do Superior Tribunal de Justiça (art. 105, I, "a", CF).

O gabarito é a letra A.

……………

Gostou da prova? Deixe seus comentários abaixo! =)

Abraços,

Nádia Carolina

Captura de Tela 2016-07-19 às 15.53.49:   @nadiacarolstos

Resumo de Direito Constitucional p/ TCM-RJ: Clique no  LINK

Resumo de Direito Constitucional p/ TCM-RJ (Ricardo Vale):  Clique no LINK

The post Prova Comentada de Direito Constitucional – TRT 11a Região (Analista Judiciário – Área Judiciária) appeared first on Estratégia Concursos.